Mostrando postagens classificadas por data para a consulta 2016. Classificar por relevância Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens classificadas por data para a consulta 2016. Classificar por relevância Mostrar todas as postagens
Os desdobramentos de um mandato executivo e o seu escolhido vice no Brasil, sempre foram recheados de amor (antes da eleição) e ódio (depois da conquista do pleito executivo). Afinal, os números não mentem, poucos são os prefeitos, governadores e presidente no país, que terminam seus conquistados mandatos falando à mesma linguagem política eleitoral.

Depois da redemocratização, três vice-presidentes chegaram ao Palácio do Planalto,
José Sarney (1985/1990),
Itamar Franco (1992/1995) e o atual presidente,
Michel Temer (2016).

Todos filiados ao (PMDB). Portanto, se caso seja extinto pela nova reforma política, o cargo de vice, essa cobiçada função publica, já faz parte da história política do Brasil.
A Confederação Nacional dos Municípios (CNM) informa que o repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) referente ao segundo decêndio do mês de Agosto será repassado nesta sexta-feira (18)  totalizando um montante de R$ 772.313.112,01.

O montante já leva em consideração a dedução do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (FUNDEB). Em valores brutos, o repasse totaliza R$ 965.391.390,01, diz informação do portal virtual da Confederação.

Destaca-se que, comparando-se ao mesmo período de 2016, houve um aumento de 49,75%, sem considerar a inflação. Levando-se em consideração o valor real, ou seja, com a inflação, o crescimento foi de 46,43%.

A entidade destaca que, de acordo com a série histórica dos segundos decêndios do mês de agosto, esse repasse foi o maior já observado. Anteriormente, o ano com o maior repasse para o decêndio foi em 2006, quando foram transferidos cerca de R$ 768 milhões, em termos nominais. A área de Estudos Técnicos da CNM aponta, ainda, que, de janeiro ao segundo decêndio de agosto, o montante de FPM totaliza R$ 55,01 bilhões, um aumento de 11,87% em relação ao transferido no mesmo intervalo do ano anterior.
O terceiro decêndio do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) já foi depositado nas contas municipais nesta sexta-feira (28). O valor foi de R$ 2,084 bilhões, já descontada a retenção do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (FUNDEB).

Sem o desconto, o montante tem o valor bruto de R$ 2,606 bilhões, as informação foi publicada pelo site da Confederação Nacional de Municípios (CNM). Se comparado com o terceiro decêndio de julho do ano passado, o repasse deste terceiro decêndio teve aumento de 19,03% em termos nominais.

Isso quer dizer, sem considerar os efeitos da inflação. Se forem considerados os efeitos inflacionários nesse período, o FPM do terceiro decêndio de julho ficou 16,17% maior, em relação ao valor repassado no mesmo decêndio de 2016.
Os bons ventos nunca foram tão bem aproveitados. Na terça-feira (4), o Brasil produziu 6.704 megawatts de energia eólica. Mais do que o recorde anterior, de um dia antes (6.280) e o que o registrado no dia 13 de setembro de 2016 (6.059).

A energia gerada na terça é suficiente para abastecer 3 milhões de consumidores por um mês inteiro. E significou 11,42% de toda a eletricidade produzida no dia, no país.

O Brasil tem 457 parques eólicos, 80% deles estão no Nordeste. Juntos, eles têm capacidade de produzir 11,4 gigawatts de energia eólica. É o equivalente a uma usina de Belo Monte. Esses recordes seguidos de produção de energia a partir dos ventos têm duas explicações. Primeiro, porque novos parques eólicos estão sendo colocados em operação. Além, disso, nós estamos apenas entrando no período de safra.

No Brasil, os ventos vão ficando mais fortes de meados de junho até dezembro. Os melhores meses são setembro e outubro. Por isso, o setor aposta que muitos recordes vão ser quebrados até o fim de 2017.

Até 2020, outros 287 parques vão entrar em operação e vão gerar mais 7 gigawatts de eletricidade. O potencial de crescimento da produção desse tipo de energia é imenso. Uma conta, feita pela Associação Brasileira de Energia Eólica, deixa isso claro.

Todas as usinas do país, de todas as fontes - hidrelétrica, termoelétrica, eólica, solar - têm capacidade de produzir juntas 160 gigawatts de energia. Mas se tivéssemos parques eólicos em todos os lugares do Brasil já mapeados, a produção poderia chegar a 500 gigawatts, mais do que o triplo do que é produzida hoje.

Em 2016, o Brasil ficou em nono lugar no ranking mundial de produção de energia eólica. A primeira da lista é a China.
Destaque entre os 108 municípios do Semiárido brasileiro no Selo Unicef 2013-2016, a cidade de Guamaré recebeu nota técnica que habilitou o município para participar da 1ª Mostra de Experiências em Vigilância Socioassistencial. Foram recebidas 106 experiências, de 78 diferentes municípios, onde foram selecionadas apenas 35, sendo 25 de municípios e 10 de Estados e o do Distrito Federal.
O Tribunal de Contas do Estado (TCE/RN) irá receber as declarações de bens e rendimentos, relativas ao ano de 2016, de detentores de cargos eletivos, como o governador, prefeitos, deputados e vereadores, além de secretários de estado e municípios, magistrados, membros do Ministério Público e ocupantes de cargos de direção em autarquias, fundações e empresas públicas, até o dia 31 de maio.

O envio faz parte da segunda etapa de combate ao enriquecimento ilícito e fiscalização da evolução patrimonial de agentes públicos, iniciados pela Corte de Contas no ano passado. Durante a primeira etapa, conselheiros e auditores do Tribunal de Contas, membros do Ministério Público de Contas e os demais servidores e ocupantes de cargos ou funções de confiança no âmbito do TCE enviaram as informações concernentes ao ano de referência de 2015. Em 2018, na última fase, todos os servidores públicos do Estado serão incluídos no processo.

Os agentes públicos deverão realizar o envio das informações necessárias através do
link: 

As dúvidas acerca do processo podem ser sanadas no manual do sistema, através do
link: 
http://sispatri.tce.rn.gov.br/PaginasPublicas/manual_sispatri.pdf. O combate ao enriquecimento ilícito e fiscalização da evolução patrimonial de agentes públicos são disciplinados, no âmbito do Tribunal de Contas, pela resolução 30/2016, que determina o envio de cópia da declaração de bens, conforme estabelecido na Lei Federal 8.730, na Lei Federal 8.429 e na Lei Complementar Estadual 464.
A vereadora Atilandia Teixeira de Oliveira (Danda de Garrote – PDT), formalizou sua renúncia ao cargo eletivo, por meio de ofício encaminhado à Presidência da Câmara de Vereadores de Parazinho e lido em plenário no início da última sessão ordinária realizada na Casa Legislativa na noite desta terça-feira, 09 de maio de 2017. 

Segundo a ex-vereadora, a decisão oficializada tem caráter irrevogável uma vez que sua renuncia ao seu mandato para o qual foi eleita no pleito eleitoral de 02 de outubro de 2016, com 201 votos (4.66%) é de livre e espontânea vontade. Na mesma renuncia, Danda de Garrote solicita que seja convocado o seu suplente para assumir o mandato restante.

Com a renuncia, o Senhor José Geam Bezerra Gomes (Geam de Ladin – DEM), deve assumir o lugar da vereadora renunciante já que é o primeiro suplente. Geam de Ladin obteve 184 votos no último pleito eleitoral.

O Presidente da Câmara de Vereadores, Carlos Veriano de Lima (Carlinhos de Veri – PMN), comunicou ao plenário que tomará as medidas pertinentes a respeito da renúncia da vereadora Danda. Segundo ele, diante do desligamento da Parlamentar resta dar encaminhamento aos procedimentos cabíveis e consequentemente dar posse ao suplente.

O ocorrido surpreendeu a todos pelo fato desta ser a primeira vez na história política de Parazinho que um agente público, no caso uma vereadora, renuncia ao seu mandato eletivo.
As prefeituras brasileiras receberam nesta sexta-feira, 28 de abril, o terceiro repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) para o mês de abril. O montante foi de R$ 2,404 bilhões, já descontada a retenção do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb). Se inclusa, o repasse do Fundo chega a R$ 3,005 bilhões.

Uma análise feita pela Confederação Nacional de Municípios (CNM) revela que o repasse desse terceiro decêndio foi 17,8% maior que o mesmo período do ano passado. O comparativo leva em conta apenas os valores brutos, sem incluir o peso da inflação sobre os cálculos. Se os aspectos inflacionários forem considerados, o percentual de crescimento fica em 13,34%.

A Confederação informa os gestores que, no decorrer deste mês, as prefeituras brasileiras receberam R$ 7,373 bilhões. O número representa o somatório dos três repasses de abril e o repasse extra. Em 2016, o montante foi um pouco menor, totalizando R$ 6,668 bilhões.

Repatriação e repasse extra - A Secretaria do Tesouro Nacional (STN) informa que, no repasse do terceiro decêndio de abril, estão inclusas as arrecadações líquidas de Imposto de Renda (IR) e da multa resultantes do Regime Especial de Regularização Cambial e Tributária (RERCT). Decorrente da Lei 13.254/2016, o programa é mais conhecido como repatriação de recursos no exterior. Os valores foram de R$ 103.024,03 de IR e R$ 135.786,97 de multa.

O órgão divulgou também Comunicado Extraordinário neste dia 27 de abril de que até às 18 horas de sexta-feira, 28 de abril, os Municípios irão receber um repasse extra de FPM no valor de R$ 96,614 milhões. Ele já desconta a retenção do Fundeb. Em valores brutos, o montante corresponde a R$ 120,767 milhões, referentes à classificação por estimativa das receitas de Imposto de Renda (IR).

Estimativa - Para o mês de maio, a Secretaria estima um repasse 5,3% maior do o mesmo período do ano anterior. Junho, por sua vez, deverá registrar um crescimento de 2,7% em relação a junho de 2016, ainda segundo informações do órgão
Em menos de quatro meses, já passa de 800 o número de pessoas assassinadas este ano no Rio Grande do Norte. A média também é assustadora: são 6,7 homicídios por dia. Segundo levantamento feito pelo Observatório da Violência Letal Intencional do RN (OBVIO) – instituto que contabiliza e analisa os crimes contra a vida no estado – nunca se matou tanto. No topo da sangria está Natal. De 1º de janeiro até as 13h desta sexta-feira (28), foram registrados 218 homicídios na capital dos potiguares.

Violência em alta
Ainda de acordo com o OBVIO, os casos de homicídio estão numa ascendência preocupante no estado. Nos primeiros quatro meses de 2016, por exemplo, 605 pessoas foram mortas. Este ano, com a marca de 801 homicídios já contabilizados, significa que o número de mortes cresceu 31,5%.

Além de homicídios dolosos, entram na estatística outros crimes violentos que resultem em morte, como roubo (no latrocínio), estupro ou lesão corporal seguidos de morte. Cadáveres e ossadas encontradas e mortos em confrontos policiais também são considerados.

No estado, a média atual é de 22,64 assassinatos para cada grupo de 100 mil habitantes. Em 2016, neste mesmo período do ano, foi de 17,41. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) – é considerada aceitável uma taxa de 10 homicídios para cada grupo de 100 mil habitantes – mesma escala utilizada pela Organização das Nações Unidas, a ONU.

Cidades mais sangrentas
Em Natal, foram 184 assassinatos entre 1º de janeiro e 28 de abril de 2016. Este ano, no mesmo período, 218 homicídios já foram registrados – o que representa um aumento de 18,5%. 

Na lista das cidades mais violentas do ano no estado, também preocupam:
Mossoró, com 86 homicídios contabilizados; Parnamirim (55); Ceará-Mirim (52).

“A violência marca sua presença contínua em nosso estado. O milagre que vem sendo operado pelos agentes de segurança pública, deixam de acontecer devido à fadiga causada pela sobrecarga de ações criminosas”, comentou Ivênio Hermes, especialistas em segurança pública e coordenador do OBVIO.

Ainda de acordo com Ivênio, a gestão perdeu a oportunidade de, no início da gestão, buscar soluções para os problemas de efetivo policial e de ampliação do sistema carcerário. “Hoje, são poucos policiais para muitas ações criminosas. E nenhum lugar para colocar novos presos”, ressaltou.

O especialista ainda acrescentou: “Nenhuma boa vontade dos gestores e agentes de segurança pública pode resultar em êxito sem o devido suporte”.

A Secretaria de Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed) não havia se pronunciado a respeito das estatísticas do OBVIO até o fechamento desta reportagem. Contudo, ao assumir a pasta, fato ocorrido no último dia 19, a delegada Sheila Freitas afirmou que pretende "otimizar o trabalho do efetivo reduzido de policiais" e que "não vai dar trégua à bandidagem". Segundo a nova secretária, o reforço no policiamento ostensivo nas ruas é uma das necessidades mais urgentes. Para isso, uma parceria com a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) deve disponibilizar R$ 3 milhões destinados ao pagamento de Diárias Operacionais (DOs).

Capital mais violenta do país
No início do mês, uma pesquisa elaborada e divulgada pela ONG mexicana Conselho Cidadão para Segurança Pública e Justiça Penal, revelou outro dado preocupante ao apontar Natal, a capital potiguar, como a 10ª cidade mais violenta do mundo. A lista, que possui 50 cidades, inclui 19 cidades brasileiras. Destas, Natal é a primeira, com 69,56 homicídios para cada grupo de 100 mil habitantes.
Agencia Nacional de Petróleo liberou os creditou relativo aos Royalties para os municípios produtores de petróleo, receita esta referente ao mês de Abril/2017, onde apresentou uma variação nos valores a menor em relação ao mês de Março de 2017. O município de Mossoró vem se mantendo na primeira colocação no ranking em arrecadação, deste outubro de 2016, e neste ames de Abril teve um aumento de receita substancial, já o município de Guamaré que já foi campeão do ranking em arrecadação continuou na mesma colocação do ranking com relação ao mês de Março/2017,com um credito de R$ 788.219,87. Confira os vinte primeiros colocados no ranking na ANP;
Reportagem guamarénews
Jumaria e ângela aquina
A Justiça Eleitoral cassou os mandatos das vereadores Jumária Mota e Ângela Aquino da cidade de Ceará-Mirim.

A causa foi gastos ilícitos de recursos financeiros na campanha eleitoral de 2016. As duas permaneceram na Câmara e poderão recorrer da sentença.
A quinta edição da Copa Escolar de Futebol Garoto Bom de Bola vai reunir 33 seleções municipais nos próximos meses. A competição promovida pelo Governo do Estado por meio da Secretaria de Estado do Esporte e do Lazer para alunos de 12 a 14 anos irá começar no dia 29 de abril em oito regiões do Rio Grande do Norte. Na próxima quarta-feira (12), às 10h, no auditório da SEEL, será realizado o Congresso Técnico entre os representantes de cada município para definição dos últimos detalhes.

As seleções municipais que vão participar da Copa Garoto Bom de Bola são:

Arez, Baía Formosa, Currais Novos, Fernando Pedroza, Georgino Avelino, Goianinha, Governador Dix Sept Rosado, Guamaré, Ipanguaçu, Itajá, Jardim de Angicos, João Câmara, Jucurutu, Lagoa D’Anta, Lagoa Nova, Lajes, Martins, Mossoró, Natal, Pedra Grande, Pedro Avelino, Pureza, Riacho da Cruz, Santa Cruz, Santana do Matos, São Bento do Trairi, São Fernando, São José de Mipibu, São José do Campestre, São Paulo do Potengi, Serra Caiada, Tangará e Várzea.

De acordo com o coordenador do evento, professor Jael Cypriano, as equipes serão divididas em oito grupos regionais, classificando-se os primeiros colocados de cada chave para a grande final, cuja data e local serão definidos no Congresso Técnico. Na edição de 2016, Goianinha venceu a final contra Lagoa Nova pelo placar de 2 a 1, sagrando-se bicampeã da competição de futebol mais popular do Rio Grande do Norte.
Mais de 6 mil agricultores familiares do RN começam a receber este mês o Garantia-Safra. A portaria que libera o seguro, referente à safra de 2015/2016, foi publicada pela Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead), do governo federal. No estado, o benefício será concedido a agricultores de 24 municípios onde houve perda de pelo menos 50% da produção devido à seca. 

Em fevereiro, o pagamento do Garantia-Safra já havia sido autorizado para trabalhadores de outros 70 municípios em situação de emergência. O seguro, no valor de R$ 850, é disponibilizado em cinco parcelas de R$ 170 e pode ser retirado em agências da Caixa Econômica Federal e lotéricas nas datas definidas no calendário para o pagamento de benefícios sociais.

A adesão ao programa deve ser feita sempre antes do início do plantio. As inscrições para o biênio 2017/2018 poderão ser feitas a partir de julho.

Municípios beneficiados:

Areia Branca Doutor Severiano Equador São Fernando São Miguel Timbaúba dos Batistas Bom Jesus Caiçara do Norte Coronel Ezequiel Guamaré Jaçanã Januário Cicco (Boa Saúde) Japi Lajes Montanhas Monte Alegre Monte das Gameleiras Passa e Fica Pedro Velho Poço Branco Pureza Serra de São Bento Tangará Vera Cruz.

O Diretório Nacional do PSDB e a Coligação Muda Brasil (PSDB/DEM/SD/PTB/PMN/PTC/PEN/PTdoB/PTN) ajuizaram no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em 2014 e 2015, quatro ações que pedem a cassação da chapa eleita nas eleições de 2014, composta por Dilma Rousseff e Michel Temer. A primeira a ser protocolada na Corte ainda durante o processo eleitoral, em outubro de 2014, foi a Ação de Investigação Judicial Eleitoral.

Em dezembro do mesmo ano, foi apresentada outra contestação, por meio da Aije 194358. No ano seguinte ao eleitoral, em janeiro de 2015, o PSDB e a coligação apresentaram ainda mais duas ações: a Representação RP 846 e a Ação de Impugnação de Mandato Eletivo Aime 761. Em todas as ações, as acusações são semelhantes.

O PSDB e a coligação alegam que Dilma e Temer teriam cometido abuso do poder econômico e político na campanha eleitoral de 2014, “manchando” a eleição presidencial daquele ano. De acordo com os autores da ação, houve “desvio de finalidade de pronunciamentos oficiais em cadeia nacional, eminentemente utilizados para a exclusiva promoção pessoal da futura candidata".

Além disso, quando a data da eleição daquele ano se aproximou, segundo o PSDB e a Coligação Muda Brasil, os desvios teriam se avolumado, com a veiculação de ampla propaganda institucional em período vedado, a ocultação de dados econômico-sociais negativos por parte do IPEA, do IBGE e do Ministério do Meio Ambiente, e o uso do Palácio do Planalto para atividades de campanha.

E as acusações não pararam por aqui. Confira a inicial da Aije 194358. O então corregedor-geral da Justiça Eleitoral, João Otavio de Noronha, assumiu a relatoria das duas ações de investigação judicial. A Lei Complementar 64/90 (Lei de Inelegibilidades), que determina o rito da Aije, é clara em seu artigo 19 ao dizer que: "as transgressões pertinentes à origem de valores pecuniários, abuso do poder econômico ou político, em detrimento da liberdade de voto, serão apuradas mediante investigações jurisdicionais realizadas pelo corregedor-geral e corregedores regionais eleitorais".

Já a Aime, em distribuição eletrônica, ficou a cargo da ministra oriunda do STJ e sucessora de Noronha na função de corregedora, Maria Thereza de Assis Moura. A Representação, por sua vez, estava sob o comando do ministro Luiz Fux. O ministro Noronha, quando da análise do caso, deu início à fase de dilação probatória, que é a concessão à fase de produção de provas. As primeiras oitivas de testemunhas ocorreram dois meses depois, em junho de 2015. Esses depoimentos e todos os outros que foram realizados no andamento da ação servem de suporte para a análise da ação por parte do ministro relator e a elaboração do seu relatório e voto.

A ministra Maria Thereza, relatora da Aime 761, no dia 4 de fevereiro de 2015 registrou decisão individual negando seguimento à Aime 761. Ela alegou, naquele momento, que "pela leitura da inicial, os autores apresentaram de forma genérica supostos fatos ensejadores de abuso de poder econômico e fraude, e, lado outro, não apresentaram o início de provas que pudessem justificar o prosseguimento de ação tão cara à manutenção da harmonia do sistema democrático". A defesa de Aécio Neves e da Coligação Muda Brasil recorreram da decisão monocrática, que veio a ser analisada posteriormente em sessão plenária. A maioria dos ministros, contudo, no dia 6 de outubro de 2015, deu provimento ao recurso, determinando, portanto, o prosseguimento e a regular instrução da Aime, seguindo o voto do ministro Gilmar Mendes.

A ministra, no entanto, apresentou uma questão de ordem relativa à competência para o processamento do feito, uma vez que havia sido vencida e deveria dar prosseguimento à ação. Um mês depois, já com Maria Tereza no cargo de corregedora, o então presidente do Tribunal, ministro Dias Toffoli, ao analisar o ponto levantado pela ministra durante a sessão, determinou que a relatoria da Aime permanecesse nas mãos dela. Em março de 2016, em resposta a outra questão de ordem levantada pelos ministros, a Presidência do TSE determinou a unificação da tramitação das quatro ações sob relatoria da Corregedoria-Geral Eleitoral. Por tratarem do mesmo tema, os processos foram reunidos em prol da racionalidade e eficiência processual, bem como da segurança jurídica, uma vez que tal providência tem o condão de evitar possíveis decisões conflitantes.

Com isso, além de ter ficado com a relatoria da Aime, Maria Thereza assumiu a condução das duas Aijes, que são de competência do corregedor, e da Representação. Neste contexto, a então relatora, decidiu centralizar toda a produção de provas e coleta de informações na Aije 194358. Em seguida, a primeira determinação foi a realização de perícia contábil em empresas com suposto envolvimento ilegal com a campanha. A diligência se limitou aos fatos relacionados ou úteis à campanha eleitoral de 2014 de Dilma Rousseff e Michel Temer. Com o fim do mandato da ministra Maria Thereza no TSE, no dia 31 de agosto de 2016, a ação foi redistribuída ao ministro Herman Benjamin, empossado corregedor-geral da Justiça Eleitoral. A partir de setembro de 2016 até encerrar as instruções em março de 2017, o ministrou coletou também dezenas de depoimentos de testemunhas, realizou acareações entre algumas das partes ouvidas, solicitou documentos para análise do caso e proferiu cerca de 200 despachos.
imagem_release_902769Os militares estaduais do RN realizarão uma paralisação nesta terça-feira (04), a partir das 8h. Praças e oficiais estarão reunidos em frente à Governadoria para cobrar do Governo do RN o cumprimento das reivindicações da categoria.

Em destaque, o grupo exige a retirada dos policiais e bombeiros militares da Mensagem 118/2017, que trata da Reforma Previdenciária Estadual, e o envio da Lei de Organização Básica (LOB) para a Assembleia Legislativa do RN.

As outras demandas são referentes à majoração das Diárias Operacionais, que o Governo se comprometeu a encaminhar como Lei para a Assembleia Legislativa, mas não estabeleceu data. Como também, a modificação dos artigos 10 e 11 da Lei de Ingresso, a fim de retirar o limite de idade para o acesso às corporações, que deve ser encaminhada para apreciação da Secretaria de Administração.

Relação de reivindicações:
Encaminhamento da Lei de Organização Básica (LOB); × Retirada dos militares estaduais da Mensagem 118/2017; × Encaminhamento da Lei de Majoração da Diária de Operacional; × Modificação nos artigos 10 e 11 da Lei de Ingresso; × Atualização dos subsídios dos Militares Estaduais, respeitando o tratamento isonômico entre as instituições que compõem o sistema de segurança pública do RN; × Atualização dos níveis remuneratórios de acordo com a Lei Complementar 515/2015; × Pagamento retroativo dos promovidos em dezembro de 2015 e abril de 2016; × Reforma e ampliação do Centro de Formação e Aperfeiçoamento da PM; × Retirada dos policiais militares dos presídios; × Estatuto e Código de Ética.
Os 622 homicídios contabilizados no Rio Grande do Norte até este domingo (2) revelam uma média de um assassinato a cada três horas e meia nos primeiros meses deste ano.

É o maior índice de violência já registrado no estado, de acordo com dados do Observatório da Violência Letal Intencional (OBVIO).

Ainda segundo o instituto, estes números representam um aumento de 28,78% no número de assassinatos em comparação com igual período de 2016, quando 483 pessoas foram vítimas de crimes letais intencionais.

Somente nesse final de semana, entre a sexta-feira (31) e a noite deste domingo (2), o OBVIO contabilizou 24 homicídios no estado. A maioria deles aconteceu em Mossoró, na região Oeste, na capital e na região Metropolitana de Natal.
O Diário Oficial da União publica hoje (31) resolução do Conselho de Ministros da Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (Cmed) autorizando os índices do reajuste anual de preços de medicamentos para 2017, que variam de 1,36% a 4,76%. O aumento começa a valer a partir desta sexta-feira.

De acordo com a resolução, o reajuste máximo permitido é o seguinte: nível 1: 4,76%; nível 2: 3,06; e nível 3: 1,36%. O Cmed é um órgão do governo integrado por representantes de vários ministérios.

O Sindicato da Indústria Farmacêutica (Sindusfarma) informou, por meio de nota, que os índices de reajuste não repõem a inflação passada, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) no acumulado de 12 meses, de março de 2016 a fevereiro deste ano.

O preço médio do iPhone caiu 8% no Brasil de acordo com levantamento do Zoom, site que compara valores e produtos. A pesquisa comparou os preços de 34 celulares da Apple no mercado nacional nos últimos três meses de 2016 e primeiro trimestre de 2017. No ano passado, a média dos smartphones à venda era de R$ 2.597.

Agora, o valor teve queda de R$ 200, passando para R$ 2.397. Modelos mais recentes como iPhone 7 e iPhone 6 estão na lista de variação. Segundo o Zoom, as variações acontecem principalmente por conta dos lançamentos de novos aparelhos, que provocam uma baixa natural nos preços de celulares antigos. Ao retirar o iPhone 7, smartphone lançado no país em novembro de 2016, da lista, a queda no valor médio de venda chega a 17%.

A maior diferença entre os preços foi identificada no iPhone 5S de 16 GB. Entre os mais buscados, o smartphone é o mais barato: R$ 1.389,99. Modelos top de linha, como o iPhone 7 e o iPhone 6, também apresentam variação. O celular mais recente com 32 GB já é vendido por R$ 3.079,12, mas o valor mais alto chega a R$ 3.699, segundo o Zoom. Além do iPhone 5S, as principais diferenças entre os preços mais baixos e mais altos foram identificadas nos modelos iPhone 6 (16 GB), iPhone 7 Plus (32 GB) e iPhone 6S (16 GB).

Já o smartphone da Apple mais caro, o 7 Plus (128 GB), está à venda por preços entre R$ 3.799,05 e R$ 4.499. A pesquisa do Zoom pode ser um indicador interessante para quem está pensando em trocar de celular em 2017. Entretanto, vale lembrar que os preços médios são referentes a diversas lojas de varejo no Brasil e para encontrar o modelo mais barato é importante pesquisar e comparar valores e especificações.
















“Fizemos um leilão invertido, onde ganhou quem apresentou o menor preço”, com essas palavras o prefeito de Macau, Tulio Lemos, resumiu o resultado do processo de licitação para a compra de combustível, o que vai trazer uma economia em média de R$ 200 mil ao ano para os cofres da Prefeitura. Para entender essa conta, foi verificado que em dezembro passado, o litro de gasolina, no mesmo posto que ganhou a licitação, três meses depois, custava para a prefeitura R$ 3,92.

Esse preço caiu agora em média 13% e o mesmo produto será comprado por R$ 3,49, valor bem abaixo do praticado no mercado. A economia para a Prefeitura na compra do diesel não será diferente. Até dezembro de 2016, o município pagava R$ 3,17 por litro e agora vai economizar pouco mais de 15%, passando a pagar R$ 2,68. Para o prefeito Tulio Lemos, a Prefeitura de Macau vai comprar o combustível mais barato do Estado, se comparados esses preços com os valores pagos em outras prefeituras.

Nas mesmas proporções em percentuais, a Prefeitura de Macau também vai economizar na compra do Etanol, S10 e do ARLA 32. “Levando em consideração o volume do combustível consumido pela frota da prefeitura, será possível economizar recursos para comprar, por exemplo, quatro carros para a Guarda Municipal em um ano”, comparou o prefeito.

Para Lemos, a prática de barganhar preços na aquisição de produtos e na contratação de serviços vem proporcionando uma economia de recursos em todas as áreas. “Nosso compromisso é com a cidade de Macau e são com essas medidas que estamos enfrentando a crise, buscando o equilíbrio nas finanças, em tempos de escassez de recursos”, concluiu Tulio Lemos.
Carro desceu um abismo  as margens da BR 406 no sentido Macau- Jandaíra
O ex-presidente da câmara municipal de Jandaíra, Wdagno Sandro passou pelo um susto grande no final da tarde desta terça-feira (28), segundo informações o advogado quando estava retornando de uma audiência da cidade de Macau desceu um abismo na BR 406.

O acidente foi entre a comunidade de Trincheiras e ao acesso ao município de Galinhos, informações passada ao blog foi que o ex-candidato a prefeito em Jandaíra na eleição de 2016, teria dormido ao volante saído da pista e descendo um grande barranco. 

O ex-vereador estava só no momento do acidente e não se feriu. Graças a Deus que só houve perdas materiais e o susto, fisicamente Wdagno nada sofreu.