MEU PONTO DE VISTA


Tem blogs na nossa região que se diz ser um blog parcial mas é totalmente imparcial através de um de seus colaboradores que Visivelmente emocionado todo dia solta uma sarcástica contra o prefeito de Guamaré. 
Um dos temas mais debatidos no jornalismo atual é a questão da imparcialidade. Para quem não sabe o que significa, trata da atuação do jornalista de forma isenta na produção da notícia ou reportagem, ouvindo os dois lados da história sem se posicionar frente ao fato. Assim, deixa para o leitor/ouvinte/telespectador ou internauta fazer suas próprias conclusões, sem induzi-lo a qualquer opinião. Mas, afinal, até que ponto isso é válido? Em síntese, quem é parcial escolhe um lado e quem é imparcial fica em cima do muro.

Enfim, ainda que esses BLOGUEIROS OU COLABORADORES tentem ser imparciais, haverá sempre um juízo de valor que os fará pender para um dos lados, mesmo que vagamente. O que, apenas reforça que a dita imparcialidade, está longe de ser obtida, que nunca será obtida. É possível, ainda, burlar uma regra máxima do jornalismo e escrever um texto totalmente parcial sem utilizar um único adjetivo.

Assim, a parcialidade e a imparcialidade, no jornalismo, são duas irmãs briguentas. Mas os jornalistas, contudo, devem buscar a imparcialidade ao máximo, ainda que não seja possível alcançá-la. Nas revistas semanais, percebemos facilmente que há uma contaminação de gênero opinativo em espaços que deveriam ser apenas destinados a informação, ação que chamamos de editorialização. Ou seja, são espaços que deveriam ser exclusivamente informativos, porém acabam sendo opinativos.